• Fernando Casavechia

Conheça os 11 Princípios do Lean Construction e sua importância

Atualizado: Jul 27

Todos que trabalham na construção civil já sabem que precisamos modernizar nossos processos e sermos mais produtivos nas nossas atividades, o famoso fazer mais com menos. Pensando em toda a mudança de pensamento de gestão necessária para esse pensamento, em 1992, o pesquisador Lauri Koskela apresentou um relatório histórico falando sobre 11 princípios que devem ser seguidos para termos empresas de construção civil mais eficientes. Ele cunhou o termo Lean Construction e criou os 11 Princípios do Lean Construction. E nesse texto, vamos falar um pouco sobre cada um deles e qual a sua importância para o mundo da construção civil.


Os 11 princípios foram baseados na filosofia do Lean Manufacturing, aquela criada na Toyota e que criou uma nova forma de gestão de fábricas e processos em todo o mundo. A ideia fundamental de ambas as filosofias é que devemos reduzir os desperdícios dos processos o máximo possível e consequentemente gerar mais valor para o nosso cliente.


A seguir, vou falar um pouco sobre cada um dos princípios. Caso queira saber mais sobre eles, temos um E-book que aprofunda bem mais na discussão sobre o tema e ele pode ser baixado neste link.


1º Princípio do Lean Construction: Redução das atividades que não agregam valor


As atividades que não agregam valor ou desperdícios, são todas as atividades que consomem recursos, tempos e espaço, mas que não adicionam valor na visão do cliente.

Mas quais são essas atividades que não agregam valor? Elas são todas as etapas de um processo que não alteram ou modificam o produto final, ou seja, o cliente não “recebe” nada em troca devido essa atividade. Neste caso, basicamente, temos os desperdícios que são: movimentação de pessoas, transporte de material, espera, acúmulo de estoque, processos desnecessários, defeitos, excesso de produção.


Para saber mais sobre os desperdícios, baixe nosso e-book sobre os 7 desperdícios do Lean Construction, disponível aqui.


2º Princípio do Lean Construction: Aumentar o valor agregado a partir das considerações do cliente


Apesar de parecer simples, muitas empresas não praticam a simples atividade de ouvir os seus clientes. Só é possível aumentar valor agregado, na ótica do cliente, quando entendemos o que ele quer e o que ele entende como diferencial. Um exemplo, exagerado, seria uma empresa que gaste bastante tempo e dinheiro projetando um sistema de aquecimento de ambiente por calefação, para implementar em uma obra em Recife. O cliente provavelmente não vai se interessar nisso e não vai agregar em nada no objetivo de compra dele. Porém, um bom projeto de ar condicionado, e isolamento térmico certamente será um diferencial.


3º Princípio do Lean Construction: Reduzir a variabilidade


Todo tipo de processo construtivo está sujeito à variabilidade. Dificilmente conseguimos produzir todos os produtos exatamente da mesma forma, seja por variações na matéria-prima, do responsável pela atividade, do tempo/clima. Nem na indústria conseguimos fazer todos os processos construtivos com variabilidade zero.

Porém, devemos sempre reduzir a variabilidade, primeiro para sempre entregarmos aos clientes a maior uniformidade possível. Segundo que ao reduzir a variabilidade, temos um aumento da previsibilidade do processo, o que gera um controle maior no desenvolvimento do projeto.


4º Princípio do Lean Construction: Reduzir ciclo de construção


O tempo de construção é sempre crítico para as obras. Entregar a obra dentro do prazo estabelecido é fundamental para a reputação e bom nível de atendimento dos clientes. Mas para ter um bom nível de controle do tempo da obra, é importante entender o tempo de ciclo de cada atividade e assim criar um cronograma factível da obra.


Conceitualmente, o tempo de ciclo é a soma do tempo de processamento + tempo de inspeção + tempo de movimentação + tempo de espera. O objetivo ao analisar esse tempo é reduzir os tempos além do tempo de processamento. Ou seja, reduzir os tempos das atividades que não necessariamente agreguem valor, mesmo que sejam necessárias.


Ano passado escrevi um texto sobre esse princípio e ele pode ser visto clicando aqui.


5º Princípio do Lean Construction: Simplificação de processos


Ao analisar e mapear todos os processos de uma obra, vamos ver que eles são compostos de diversas etapas. Quanto mais etapas o processo tiver, mais complexo ele será e consequentemente o custo tende a ser maior também. O objetivo desse princípio é que a gente enxergue como podemos reduzir as atividades e componentes/partes necessárias para que o processo aconteça. Bem como a simplificação do fluxo de informação necessária para que as coisas aconteçam.


6º Princípio do Lean Construction: Aumentar flexibilidade


O sexto princípio trata da flexibilização do processo construtivo. Isso significa possuir um processo construtivo que permita mais alterações dos clientes no produto final sem que isso impacte muito na construção.

Por exemplo, deixar para o cliente escolher as posições de divisórias de quartos e salas. O processo construtivo tem que estar alinhado para saber que pode vir uma mudança por parte do cliente e tem que ser rápido para atender a mudança e ela ser feita com qualidade.

Essa possibilidade de customização gera muito valor para o cliente, ele passa a valorizar mais o projeto e o produto que está comprando pelo fato de poder adequar o produto à sua necessidade.


7º Princípio do Lean Construction: Aumentar transparência dos processos


Uma das bases do Lean é criar uma cultura direcionada para melhoria contínua dos processos e redução dos desperdícios. Para que isso aconteça é necessário que todos da empresa tenham consciência de como suas atividades impactam nos resultados do negócio e como vão impactar o cliente. Porém, para criar essa consciência, os processos precisam estar bem definidos e serem claros para todos os envolvidos.

Além disso, a transparência nos processos aumenta a visibilidade dos erros, diminui as chances de erros acontecerem e aumenta a motivação das pessoas em buscar melhorias.

8º Princípio do Lean Construction: Foco no controle do processo como um todo


Todos os processos demandam um controle. Esse controle deve ser feito nos processos para medi-los e consequentemente descobrir onde estão ocorrendo os desperdícios. Em uma empresa ou projeto só conseguimos melhorar o que é medido. Logo, para ter uma empresa que busca constantemente a melhoria contínua, devemos sempre buscar medir e controlar os processos. Nunca esquecendo como cada atividade impacta no processo completo da empresa.

9º Princípio do Lean Construction: Implantar melhoria contínua nos processos


Implementar a melhoria contínua é fundamental para a criação de uma cultura de eliminação de desperdícios e geração de mais valor. A implementação da melhoria contínua vai impactar todos os outros princípios discutidos até agora, pois ela vai acabar reduzindo tempos de ciclos, reduzir a variabilidade, vai ajudar a entender melhor as necessidades dos clientes.

Uma das formas mais conhecidas de implementar a melhoria contínua é criando ciclos recorrentes de PDCA na empresa.


10º Princípio do Lean Construction: Manter o equilíbrio entre as melhorias de fluxo e conversão


Dentro de um processo produtivo, temos dois tipo de atividades, as atividades de fluxo e as de conversão:

  • Atividades de fluxo são todas aquelas que não alteram, necessariamente, algo no produto/serviço que está sendo realizado.

  • Atividades de conversão são aquelas que efetivamente interferem no produto.

Nos projetos de melhoria devemos buscar melhorar os dois tipos de atividade, sempre entendendo que elas são intimamente ligadas. A mudança em uma atividade de conversão vai naturalmente impactar a atividade de fluxo. Exemplo: mudar o sistema de aplicação de tinta de rolo para uma máquina airless (atividade de conversão), impacta na forma como a tinta deve ser preparada, como deve ser entregue ao pintor, demanda que será usada (atividades de fluxo).

Devemos encontrar um equilíbrio entre as melhorias e isso deve acontecer naturalmente, pois ao melhorar um tipo de atividade, as carências e defeitos do outro tipo ficam mais evidenciadas.


11º Princípio do Lean Construction: Benchmark.


Dificilmente uma empresa consegue criar os melhores padrões de processos em todos os seus processos. Cada empresa acaba desenvolvendo uma área que se destaca no mercado, seja logística, financeira, RH ou compras. Então, nada melhor do que observar o que está sendo feito de bom no mercado e tentar adaptar para a própria empresa.

Olhar para o lado e ver como outros setores abordam problemas semelhantes ao seu, pode dar uma nova ideia de como resolver situações muito complicadas.


Conclusão


Os 11 princípios do Lean, que forem pensados e publicados pelo professor Lauri Koskela em 1992, trazem uma mentalidade nova sobre como devemos abordar os projetos e processos na construção civil. A busca por processos mais eficientes e com o menor nível possível de desperdícios deve nortear as empresas que querem se posicionar na vanguarda do desenvolvimento tecnológico do setor. É muito importante entender esses conceitos e encontrar maneiras de aplicar na sua empresa.


Neste mês, a uBeton está lançando uma campanha com vários materiais que falam sobre Lean Construction e sobre o que devemos esperar como próximos desafios para o setor. São 2 e-books, 2 infográficos e uma palestra de 40 min sobre o tema. Você acessar tudo isso, gratuitamente, no botão abaixo.



Se você gostou deste texto, não esqueça de compartilhar com seus amigos e contatos e contar para nós o que achou. Sigam a uBeton nas redes sociais e ficamos à disposição para qualquer dúvida. Um grande abraço!



Autor:

Fernando Casavechia Teixeira

Especialista em Lean Manufacturing pela PUCPR

Diretor Comercial na Ubeton

LinkedIn | Instagram


137 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O Novo Normal na Construção Civil

A construção civil é um sistema muito complexo. São muitas variáveis que precisam trabalhar juntas para que o sistema inteiro funcione...