• Fernando Casavechia

4 dicas para um assentamento de porcelanato ideal!

Atualizado: Jul 2

O assentamento do porcelanato nas obras ainda é uma etapa muito desafiadora. É um procedimento bem artesanal e que requer um alto nível de conhecimento e destreza do azulejista. Mas mesmo com toda a experiência, sempre é bom pegar novas dicas e métodos de assentamento. Então, neste texto vamos passar 4 dicas para que o seu assentamento de porcelanato fique perfeito!


1ª Dica para Assentamento de porcelanato: Preparação do contrapiso


Como qualquer outra etapa da construção civil, é sempre importante que a base e estrutura anterior ao processo seja bem feita. Se for para fazer um reboco, é importante que a alvenaria esteja bem alinhada e aprumada, por exemplo. No caso do assentamento de porcelanato é a mesma coisa, precisamos que a base - substrato - esteja boa para iniciar o assentamento.


Primeiramente, precisamos garantir que a superfície esteja sem irregularidades e sem furos, poças ou caroços. Quanto mais bem acabado estiver o contrapiso, melhor e mais fácil será o assentamento.


Além disso, é bom que o contrapiso esteja limpo e livre de gorduras, graxas, óleos e poeira. Isso vai garantir uma maior aderência da argamassa ao chão e consequentemente fazer uma ponte mais resistente entre o substrato e o porcelanato.


Durante a preparação da base, é interessante notar por qual ponto o assentamento irá iniciar e como será a paginação das peças. Antes de começar, verifique como está o esquadro das paredes, ou seja, verificar se elas estão em um ângulo de 90° ou mais próximo disso. Iniciar por essa parte da parede, vai reduzir a quantidade de recortes e deixar o trabalho mais fácil e produtivo. Após isso, a sequência de assentamento deve seguir do fundo do cômodo para o sentido da porta, evitando que o assentador tenha que pisar nas peças recém assentadas - o que pode quebrar as peças, afundar, desalinhar…


Evite que o alinhamento das peças fique diferente da orientação das paredes. Isso gera muitos recortes das peças, o que causa em um processo mais demorado de assentamento e maior desperdício de cerâmica.


2ª Dica para Assentamento de porcelanato: Seleção correta da argamassa



Assim como escolher um porcelanato com boa qualidade - resistente, com bom acabamento, bem retificado - é importante selecionar a argamassa de assentamento. São diversos os tipos de argamassa dedicados para assentamento de porcelanatos, mas basicamente temos 3 tipos de argamassa que são mais conhecidos e fáceis de achar: AC I, AC II e AC III. Suas diferenças estão na quantidade de cimento e aditivos que cada uma possui, que resultam consequentemente em maior ou menor aderência e retenção de água.

  • Argamassa AC I: é o tipo que possui menor aderência. Essa massa é indicada para áreas internas e molháveis (que recebem podem receber água, mas não ficam sempre com água). Pode ser utilizada para assentar pisos e paredes de banheiros, áreas de serviço e banheiros.

  • Argamassa AC II: possui uma aderência maior que a ACI e com melhor resistência térmica. Assim ela pode ser utilizada em áreas molhadas (piscina de água fria por exemplo, ou box do banheiro), além de suportar melhor em áreas externas e com passagem de pessoas.

  • Argamassa AC III: é o tipo de argamassa colante com maior aderência e flexibilidade. Pode ser utilizada em áreas com alto tráfego de pessoas e que sofrem com alterações térmicas maiores, como revestir churrasqueiras e fornos. Além disso é a massa mais indicada para peças maiores e pesadas – porcelanatos de grandes formatos, mármores e granitos.


3ª Dica para Assentamento de porcelanato: Aplicação correta de argamassa



Uma prática muito comum, porém não indicada, é a aplicação de argamassa nas peças em um formato curvado, não linear em relação às dimensões das peças. Isso faz com que ao assentar o porcelanato, o ar fique preso nos sulcos da argamassa e não saia de baixo da peça. Essa situação pode criar bolhas de ar na argamassa e eventualmente causar quebra de peças ou desplacar.


Além disso, aplicar a argamassa sem ser a argamassa em cordões retos cria redução da cobertura da argamassa na base da peça e fragiliza o assentamento.


No vídeo abaixo, produzido pela Associação Americana de Assentadores de Porcelanatos (National Tile Contractors Association) é possível ver como a aplicação de argamassa influencia na aderência final do assentamento.




4ª Dica para Assentamento de porcelanato: Usar máquina para aplicar argamassa


O assentamento de porcelanatos é uma atividade delicada e que consome muito tempo da obra. Assim, usar uma máquina para ajudar no assentamento das cerâmicas pode trazer uma produtividade muito alta, além de auxiliar no controle de qualidade.

As máquinas de aplicação de argamassa em porcelanatos da uBeton auxiliam muito nesse propósito. Uma das suas principais características é a garantia de que a argamassa será aplicada em toda a superfície da peça cerâmica e que todos os cordões da argamassa estão no mesmo sentido de aplicação. Como mostramos no tópico anterior, isso ajuda muito para garantir que o assentamento será perfeito.


Conheça mais detalhes desta máquina no vídeo abaixo:



Essas dicas são importantes para obter um assentamento de porcelanato com alta qualidade na sua obra. Os cuidados com a seleção da argamassa e a forma de aplicação transformam um simples assentamento em um obra robusta e com confiabilidade. O porcelanato é um material resistente e muito bom para acabamento e decoração, mas para aproveitar ao máximo sua qualidade, precisamos que os outros produtos utilizados no assentamento acompanhem o mesmo nível de desempenho.


Espero que tenha gostado e estamos à disposição para qualquer dúvida.



Autor:

Fernando Casavechia Teixeira

Especialista em Lean Manufacturing pela PUCPR

Diretor Comercial na Ubeton

LinkedIn | Instagram


31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo