• Fernando Casavechia

7 desperdícios do Lean na Construção: Transporte

Atualizado: Out 2



A metodologia de gerenciamento de produção criada pela Toyota no início do século XX ainda é um dos modelos de gestão mais modernos que temos. Enquanto empresas de todo os lugares buscam rapidamente aplicar os ensinamento de Taiichi Ohno, a construção civil ainda patina. Apesar disso, muitas construtoras no mundo estão percebendo a necessidade de melhorar e modernizar seus processos produtivos, deixando para trás meios de concepção e fabricação de produtos que originaram séculos atrás.


A filosofia Lean evidenciou para o mundo os desperdícios que ocorrem no sistema de produção tradicional das empresas. Esses desperdícios estão associados às atividades que não geram valor para o cliente, ou seja, toda etapa que não cria efetivamente nada na percepção do cliente final. Algumas dessas atividades, quando devidamente mapeadas, podem ser eliminadas, reduzidas ou otimizadas para que o efeito no processo não seja grande. Os 7 principais desperdícios são:


  • Transportes

  • Espera

  • Movimentação

  • Estoque

  • Processos desnecessários

  • Defeitos

  • Excesso de produção


Apesar desse conceito ter surgido nas fábricas, muitos desses desperdícios podem ser vistos em obras no mundo todo, e como nas indústrias, apenas mudança de mentalidade e ajustes em projetos e conceitos de construção podem melhorar significativamente a cadeia de geração de valor.


Já viu nosso e-book completo sobre os todos os 7 Desperdícios do Lean? Baixe ele gratuitamente clicando aqui!


Iniciaremos nessa semana uma série de posts abordando esses desperdícios, e iremos analisar cada um deles separadamente e onde que eles podem ser encontrados na construção civil. A ideia é fazer você ficar pensativo e buscar encontrar na sua obra atividades que claramente não agregam valor na ótica do cliente.


TRANSPORTE


O primeiro desperdício que iremos abordar é o transporte. A movimentação de material, apesar de necessária, é um grande desperdício de energia e dinheiro em todo tipo de processo. Não importa o segmento de atuação da empresa, sempre a logística irá afetar com custos e prazos, assim planejar bem quando, quanto e como comprar e movimentar produtos necessários ao processo produtivo sempre será um desafios para a logística das empresas. Um detalhes normalmente negligenciado é o transporte de materiais dentro da empresa, ou no caso da construção civil, dentro do canteiro de obra.


Um dos motivos deste negligenciamento é a dificuldade de mensurar o custo dessa logística dentro de um canteiro de obras, por exemplo, quanto custa cada vez que o elevador cremalheira sobe na obra? Ou quanto tempo os funcionários perdem esperando o elevador para subir até o local de trabalho? O quanto isso impacta na produtividade do empreendimento?


Quanto maior for a obra, maior será o desperdício com movimentação dentro do canteiro. Assim tem uma boa organização da obra, começando por um projeto de canteiro bem feito, pode ajudar muito nesse problema. Uma maneira mais simples para começar a atacar essa dificuldade é a utilização de produtos pré fabricados.


Ao falar de produtos pré-fabricados é natural vir a mente que apenas obras muito grandes podem utilizar, pois precisa de um volume muito alto para valer a pena o investimento. Isso até faz sentido quando pensamos em utilizar painel de vedação pré fabricados por exemplo, mas a apenas a adoção de produtos mais inteligentes, que chegam prontos na obras já reduzem bastante o transporte de materiais dentro do canteiro.


Vamos ao exemplo básico da Ubeton, com a argamassa polimérica. Uma simples barrica de 30 kg de massa, consegue assentar até 20 m² de alvenaria. Isso seria equivalente à 600 kg de argamassa convencional. Agora se analisar o custo que a obra tem para movimentar essas duas quantidades de material, certamente o custo fica menor com a barrica de 30 kg. Apesar de ser difícil o cálculo, começar a enxergar que esse transporte não agrega valor para o cliente final do projeto e é apenas um custo a mais para o projeto, pode ser um bom início para a redução dos desperdícios da obra.


A ideia é deixar você, leitor, pensativo e parar para analisar tudo que poderia ser modificado na sua obra quando for organizar o canteiro de forma que reduza o tempo perdido levando material de um lado para o outro.


Acompanhe o nosso blog para o posts sobre os outros desperdícios e qualquer dúvida que tenha entre em contato conosco!


Autor:

Fernando Casavechia Teixeira

Especialista em Lean Manufacturing pela PUCPR

Diretor Comercial na Ubeton

LinkedIn | Instagram

SOBRE NÓS

A uBeton busca constantemente trazer produtos inovadores que proporcionem um aumento de produtividade e qualidade nas obras de construção civil. Inovação e eficiência é o que nos move.

CONTATO

Rua Lourenço José de Paula, 2126 - Parque da Fonte - São José dos Pinhais/PR

E-mail: contato@ubeton.com.br | 

Telefone / WhatsApp: (41) 3206-3721

© Todos os direitos reservados uBeton. 

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram